Atletas..." />
Canal Trauma Sports
Canal Trauma Sports
rss
Canal Trauma Sports
onde nossos ortopedistas atuam

21

MAR

Lesão nos Meniscos

Palavra DR.

Lesão nos Meniscos

Atletas profissionais e os de fim de semana devem ter muito cuidado com seus joelhos

O joelho é a maior articulação do corpo humano e uma das mais vulneráveis a lesões. Dentre as estruturas que compõe o joelho, uma das mais comumente lesionadas são os meniscos, que possuem a importante função de agir como "amortecedores" entre o fêmur e a tíbia. Os meniscos, em forma de meia lua, são responsáveis pela absorção do impacto e pela estabilização secundária do joelho porque distribuem o fêmur (superfície arredondada) sobre a tíbia (superfície aplanada). Os meniscos são responsáveis por absorver de 50% a 70% do peso corporal e cada joelho possui dois: um na parte interna ou medial e outro na lateral. As lesões meniscais acometem principalmente atletas e podem ser tratadas de modo conservador (com remédios e fisioterapia) ou cirúrgico - isso é definido em função do tipo de lesão.

As lesões ocorrem por entorses (quando se gira o joelho) ou quando há uma hiperflexão, e acontecem três vezes mais no menisco interno ou medial do que no lateral. Isso porque o menisco lateral é mais móvel. Os sintomas das lesões meniscais incluem dor importante na hora do trauma, que pode ser acompanhada de um estalido. Em alguns casos, o fragmento lesionado pode bloquear a articulação, travando o joelho. As lesões nos meniscos, infelizmente, nem sempre são isoladas: entre 30% e 80% dos casos são acompanhados por lesões ligamentares. Também pode haver lesões degenerativas nos meniscos, em pacientes de mais idade - é uma espécie de desgaste.

O diagnóstico é feito através de  exame clínico,  onde o médico realiza manobras específicas para determinar a natureza do problema. Além disso, é recomendada uma ressonância magnética, que permite que se analise toda a estrutura do joelho. O tratamento depende, basicamente, do local e da intensidade da lesão. Uma lesão de Grau I, por exemplo, a menos grave, pode se tratada de modo conservador, com anti-inflamatórios, analgésicos e fisioterapia.

Já os casos mais graves (Grau III) pedem a realização de uma intervenção cirúrgica, a videoartroscopia, que é feita através de dois furinhos no joelho no joelho e permite que o paciente saia andando do hospital no mesmo dia. Não necessita de internação e a recuperação é bastante rápida: em alguns dias. Pacientes com mais idade podem, eventualmente, ser poupados da cirurgia e tratados de modo conservador, desde que a lesão não atrapalhe sua autonomia.

Antigamente, havia o costume de se retirar os meniscos. Aliás, quando o paciente tinha uma lesão em um dos menicos, os médicos extraiam os dois - era uma forma de prevenir lesões no menisco que ainda estava intacto. Isso é bastante complicado, pois os joelhos perdem os "amortecedores" o que pode ocasionar casos precoces de artrose. Hoje, felizmente essa prática não mais ocorre. É bom lembrar que o problema acomete mais atletas, mas os chamados "atletas de fim de semana" são fortes candidatos a sofrerem lesões meniscais, muito em função da falta de condicionamento. Por isso, todo cuidado é pouco.

 

Artigo publicado na Revista OQ

  

 

 

Tags:

AVALIE ESTA MATÉRIA:

 

 

 

Share: Favorito Share: Del.icio.us Share: Twitter Share: Facebook Google Bookmarks Share: Netvibes

 

 

 

 

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário.

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA:

 

* Campos Obrigatórios

 





Visual CAPTCHA

 

 

Trauma Sports - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Magica Comunicação